Pages

quarta-feira, 26 de setembro de 2012



Eu vou voltar pra casa do Pai
Eu quero o amor da casa do meu Pai
E repousar tranquilo nos braços do meu Pai ♪

(Trecho da música de Thalles Roberto)


Se você está afastado dos caminhos do Senhor,
E você sente tamanho vazio dentro do seu coração,
Deixa eu te falar...Esse vazio é a ausência do Senhor Jesus, Mas não demore,
Deus te espera de braço abertos, Ele está de braços abertos pra você!
Volta pra Casa do Pai! Grande é o amor que Deus tem por ti!
O amor dele é tão grande, que ele enviou o seu único filho pra morrer em uma cruz e te salvar! Ele te comprou com bom preço, preço de Sangue, pra que hoje você pudesse ter a vida eterna!! Olha pra Jesus, olha somente para ele e você será salvo!
E se você que está lendo isso aqui, está afastado dos caminhos perfeitos do Pai ou nunca aceitou Jesus e deseja fazer isso agora. Você pode fazer essa oração:

Jesus, eu te aceito e te reconheço como meu único e suficiente Salvador, perdoa os meus pecados, quero te entregar a minha vida, pois, tu deste a tua para me salvar! Senhor Jesus reconheço que preciso de ti, escreve meu nome no livro da vida, e me ensina a seguir o teu caminho! Amém!

Lembre – se que a oração não muda nada se não for feita de coração, se for meramente palavras repetidas, mas o importante é a decisão que você está tomando de todo o seu coração. Visite uma igreja evangélica próxima a sua casa! A partir de agora você é nova criatura! Eis que tudo novo se fez!
Deus te abençoe!!

Na Paz de Cristo, Queila.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Fim de Tarde no Portão - Stênio Marcius


Fim de tarde no portão
A cabeça branca ao relento
Teimosia de paixão
Faz das cinzas renascer alento
Na estrada o seu olhar
Procurando um vulto conhecido
Espera um dia abraçar
Quem diziam já estar perdido

O seu amor é tão forte

Mais que o inferno e a morte

São torrentes que arrebentam o chão
Mais fácil secar os mares
Apagar a estrela antares
Que arrancar o amor de seu coração
Fim de tarde se debruça no portão
Mas um dia aconteceu
E o moço retornou mendigo
O pai depressa correu
E abraçou o filho tão querido
Tragam roupas e o anel
Calçem logo os seus pés, milagre!
Vinho do melhor tonel
Tanta alegria em mim não cabe
O seu amor é tão forte.....
Fim de tarde está deserto o portão